A hierarquia dos pensamentos

Hierarquia dos Pensamentos

A Terapia Cognitivo-Comportamental divide didaticamente o processo cognitivo em 3 partes ou camadas. Crenças Básicas, Pensamentos-Regra e Pensamentos Automáticos. Isso é feito para facilitar para as pessoas o entendimento da forma como estruturam seus pensamentos e tornar a psicoterapia mais compreensível e manejável.

Crenças Básicas

É a camada mais “profunda” do pensamento. O termo profundo não deve ser entendido como mais complexo, mas sim como menos acessível ao pensamento consciente. As crenças básicas são na verdade bastante simples e geralmente se resumem a uma palavra ou frase curta. Representam uma espécie de programação básica que o indivíduo tem sobre si e servem de alicerce para o processo do pensamento, que incluem os Pensamentos-Regra e os Pensamentos Automáticos. São geralmente aprendidas na infância.

Ex: Incompetente!, Sou inferior, Não tenho valor, Não sou digno de amor, etc.

Pensamentos-Regra

É a camada “intermediária” do pensamento, que liga as crenças básicas aos pensamentos automáticos. São o desdobramento lógico das crenças básicas. Se a crença básica dá a programação inicial, os pensamentos-regra organizam de modo a gerar meios e estratégias no processo cognitivo, para se cumprir esta programação. São percebidos pelos “Se…então/senão”, “tem que/não tem que”, “isso é certo/isso é errado”, “devo/não devo”, “posso/não posso”, etc.

Ex: Devo sempre parecer bem e feliz aos outros para não incomodar, Não posso decepcionar as pessoas senão me rejeitarão, Se eu não fizer tudo que me pedem as pessoas não gostarão de mim, etc.

Pensamentos Automáticos

É a camada mais “superficial” dos pensamentos, a mais acessível à consciência e a qual lidamos o tempo todo e que determinarão o comportamento, as percepções recebidas pelos sentidos, a ação tomada a partir da avaliação que fazemos dos eventos que vivenciamos, as fantasias, as frases e imagens mentais, os “filminhos” que passam pela consciência, etc. Os pensamentos automáticos são virtualmente ilimitados em sua manifestação. É o pensamento operacional e imediato.

Ex: Aquilo que a pessoa está vendo ou ouvindo no momento, O que e como falar com alguém durante o curso de uma conversa, como se comportar em determinada situação, o que pensar de si em determinado momento, lembranças da infância, imagens e sons aleatórios, delírios, alucinações, etc.

Portanto:

Crenças sobre si -> geram regras mentais de como ser/viver -> que são postas em prática pelos pensamentos mais conscientes na forma de conteúdos mentais conscientes e comportamentos observáveis.

Ex: “Sou incompetente” (Crença Básica) -> “Não adianta eu me esforçar porque eu não consigo vencer ou conquistar o que desejo” (Pensamento-Regra) -> “Não irei me inscrever no concurso pois não irei passar, olha só o número de concorrentes, todos mais bem preparados, nem vou perder meu tempo!” (Pensamento Automático).

Considerações Finais

Os pensamentos são divididos desta forma apresentada, porém o processo cognitivo funciona de maneira integrada (as 3 camadas, a ativação das emoções/sentimentos, comportamentos e reações fisiológicas) e fazem parte dos Esquemas de Pensamentos (um grupo de pensamentos ligados por uma estrutura com lógica própria e bem definida, que resultam em sentimentos, comportamentos e reações fisiológicas características e recorrentes). Estes são identificados em terapia para promover as devidas correções e atingir alívio dos sintomas e mudança comportamental.